sábado, 24 de dezembro de 2011

como alguém nasce assim?


Fico olhando você de canto de olho pensando: como alguém nasce assim?
Meu Deus, como alguém me desperta assim?
Teus gestos, apesar de calmos, são todos espontâneos, vindos do momentos, e você acerta cada um deles.


Você tomou para si os meus encantamentos e é a minha parte que acredita em amores de uma vida inteira.
Você, com esse sem jeito de quem não existe de verdade, virou o meu amor de uma vida...

Pandora

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Necessidade...


“Ando precisando de um abraço que ninguém me dá, de um carinho que ainda não sentir...
De gostos e amores, de paixão e verdade...
Preciso de alguém que segure minha mão e que não a solte, quando o amanhecer chegar...”

Pandora

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Um dia...


Um dia você vai encontrar alguém que te lembre todos os dias que a vida é feita para ser vivida.

Alguém que é perfeito de tão imperfeito.

Alguém que não desista de você por mais que você tente afastá-lo.

Naquele dia que você não estiver procurando por ninguém, naquele dia que você não ia sair de casa e acabou colocando a primeira roupa que viu pela frente.
Quando você não estiver procurando, você vai achar aquela pessoa que faz você sentir que poderia parar de procurar...
Nesse dia eu sai assim, e encontrei... uma pessoa que me abriu os olhos e me fez ver que a vida é linda...
Essa pessoa entrou na minha vida... e farei tudo para que ele fique...
Te amo...

Pandora

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011


Sempre me senti diferente das outras.
Não mais bonita, não mais inteligente, não mais especial, não mais esperta, não mais maluca, não mais legal, apenas diferente.
Sou diferente na forma de sentir, tudo que me toca, me toca fundo.

Tudo que me alegra, me alegra muito.
Tudo que me dói, dói forte, corta.
Nunca tive muitos freios em matéria de sentimento.
Sempre que eu quis ir, fui... Muito me estrepei.
Sempre que quis falar, falei... Muito me ralei.
Aprendi um pouco a calar, a tentar respirar fundo e pensar.

Pandora.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Sou diferente...


Tomar cuidado nunca foi comigo.

Saio atropelando tudo e todos com esses sentimentos que me afogam.

Não sei ser delicada; não tenho mãos finas e bonitas; não sei andar de salto alto e nem gosto de usar chinelo em casa.

Ando com os pés no chão, levo tudo com o coração, sem pensar nem uma vez.

Faço o que tiver vontade sem pensar nas consequências, porque querendo ou não, meu ato naquele momento, era importante…

E o resto, não importa. 
Sou totalmente feita de emoções, e apesar de não ser delicada, sou sensível, gosto de flores, silencio, boa música e sons suaves como o da chuva, do mar ou de uma risada.
Quando amo, dou todo meu carinho, minha intensidade, o melhor que há dentro de mim. 
Não sei conviver com a solidão e nem com a tristeza, mas essas não convidamos...
Elas entram e não querem sair, até a hora da felicidade vir.
E eu, sem ter mais o que fazer, aceito e respeito, assim como todos os outros que não gosto muito.
Sou verdadeira, digo tudo que sinto sem dar muitas voltas.
Aprecio o simples de grande valor.
Não peço mais nada… a não ser o teu amor...

Pandora

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Recado a todos os Homens:


Vocês não sabem o que têm nas mãos.

Tocam os seios sem saber que no meio bate um coração, beijam bocas sem ouvir o que elas têm a dizer, fixam os olhos sem perceber que por trás há uma mente inquieta.


São milhares de pensamentos e sentimentos que pulsam e se confundem, vocês deviam fazer mais que apenas assistir.
Tenho pena dos que não se arriscam, dos que não pulam e gostam do morno, dos que se conformam com piscinas rasas e vidas rasas também.
Tenho pena dos que vão embora cedo, dos que só viajam até a esquina, dos que pensam mil vezes antes de falar.
Vocês não sabem mesmo o que têm nas mãos.
E perdem amores por apostas, perdem companhia por desinformação e cumplicidade por medo.
Perdem tempo.
O meu e o de vocês...

Pandora

domingo, 18 de dezembro de 2011

E Você...



E você continua indo embora, e eu continuo ficando, vendo você levar partes de mim que antes eu nem sentia falta...

E você continua escrevendo sua história pulando linhas, errando palavras, esquecendo os títulos...


E eu continuo escrevendo seu nome com letras cheias, para tentar preencher você de alguma maneira...
Pra tentar deixar sua existência, mais real...
E principalmente pra poder amassar o papel e jogar no lixo...
Pois ninguem alem de mim, pode saber desse "Nós"...

Pandora

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Esperando o fim... sentada... será que vou esperar muito??


... então, dentro de 60 minutos será o fim de tudo o que conheço...
Não verei mais pessoas importantes, meus amores, meus sobrinhos, minha mãe...
Meu pai se antecipou e já foi... foi antes... já sabe como é o outro lado... pelo menos eu espero que exista um outro lado...

Não deu tempo de me despedir de todos... meus amigos... pessoas importantes sim e que fizeram parte da minha vida...
Dias conturbados, muita confusão de pessoas tentando se salvar...
Mas, se salvar de que??


Eu penso que se eu vivi bem vivido todos os dias anteriores até esse exato momento, não tenho por que tentar me salvar...
Mas... Gostaria de tentar salvar minha história...
Minhas fotos... minhas memórias...
Todas as viajens que eu fiz e as que eu sonhei em fazer e não sairam nem do papel, ou por falta de grana ou por falta da compania perfeita...
Sempre esperei a compania perfeita, mas viemos para esse mundo sozinhos e vamos embora sozinhos... essa é a mais dura realidade.
Todos os amigos que eu fiz...
As delicias que eu aprendi a fazer ou que aprendi a apreciar...
os filmes que eu vi...
os sustos que eu tomei...
os porres que eu tomei sozinha, ou com amigos... ou aos prantos por ter pedido algum amor...
Estudei feito louca e agora tudo o que eu sei e o que eu aprendi, não tem mais nenhum sentido...
Acho que vou sentir falta até das dietas malucas pra perder peso que eu fiz... e agora? Não adiantaram nada... eu vou morrer, todos vão morrer e ninguem vai ter que carregar a gordinha dentro do caixão...
Morbido essa ultima parte... mas, será que vai ser assim??

Será que por algum motivo no ultimo minuto, tudo não pasará de um grande mal entendido, ou outra previsão que não vai se realizar??

O que me resta agora é pegar na mão da pessoa que eu amo me sentar no meio fio e esperar... esperar pelo que está por vir... esperar pela condenação ou absolvição...
Quero ver o fim de camarote, pelo menos o fim que eu vou poder ver...

Pandora.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

A vida não é justa.



Mas também aprendi que é possível seguir em frente, não importa quanto pareça impossível.
Com o tempo, a dor… diminui.
Pode ser que não desapareça completamente, mas depois de um tempo não é massacrante...

Pandora.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Nós...


Te quero...

Te quero molhado, com o cabelo despenteado, com cara de sono, com sorriso malicioso, com olhar sincero.
Te quero sorrindo, bravo, nervoso, emburrado, feliz, chateado, triste.

Te quero lindo, te quero feio, te quero desarrumado, te quero perfumado.
Te quero na sala, no quarto, na rua, tanto faz.
Te quero aqui...
Te quero para transformar eu e você em nós...

Pandora

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Espero...


Se quer saber minha opinião???

Nunca é tarde demais ou, cedo demais pra ser quem quiser ser.
Não há limite de tempo.
Comece quando você quiser.
Você pode mudar ou ficar como está.
Não há regras pra esse tipo de coisa.
Podemos encarar a vida de forma positiva ou negativa.
Espero que você encare de forma positiva.
Espero que veja coisas que surpreendam você.
Espero que sinta coisas que nunca sentiu antes.

Espero que conheça pessoas com um ponto de vista diferente.
Espero que tenha uma vida na qual se orgulhe, e se você descobrir que não tem… espero que tenha forças pra conseguir começar novamente.

Pandora

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Amo


“Mas eu amo, é o que importa.
Amo demais.
Sem discursos, sem frase de efeito, sem irresponsabilidades.
Eu sei porque se não fosse tão forte eu não ficaria sem palavras...”

Pandora

domingo, 11 de dezembro de 2011

Sonho: O MEU AMOR!!!

Ele tem um sorriso incrível, daqueles que você não tira da cabeça por nada.
Tem bom gosto para perfumes - escolhe os que sempre vão ficar na sua roupa.
Ele tem aquele olhar marcante, aquele toque singelo e bruto.

Ele era tão na dele, que eu quis que ele fosse todo meu.
E ele foi.
Ele é.
Ainda vai ser.
Meu, eu dele.
Toda.
Inteira.
Ele era tudo o que nenhum outro seria: o meu amor...
Pra sempre...
Ai...

Eu acordei... mas foi tão real que ainda sinto o cheiro do seu perfume e o gosto do seu beijo.
Pra mim ele é real...
Ainda vou encontrar meu amor andando por ai...

Pandora.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Coisas que eu escuto sempre e adoro...

Se cuida tá bem? 
Olha os dois lados antes de atravessar, olha pro chão enquanto andar, lembra dos degraus que você teima em tropeçar. 
Cuidado com o que diz, o que deixa de dizer, cuidado pra não machucar, e -principalmente- não se machucar. 


Cuidado com os talheres, os pratos, os copos, cuidado quando pegar, você teima em derrubar.
Cuidado com esse teu jeito, cuidado com as quinas, as esquinas. 
Cuidado com as pessoas, com os mentirosos, com os invejosos. 
Cuida de si, cuida bem. 
Quando não houver vontade de fazê-lo, tenta não fazer por você, faz por mim. 
Se cuida pra mim...


Pandora

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Poema pequeno...

Eu te entrego todo o meu romantismo barato e as minhas palavras repetidas...

O meu tom suave e a minha mão quente... 


Eu te entrego a minha parte marginal e você me conserta...


Eu te dou amor e você me dá uma moradia no seu coração...


Eu me dou...


 Você me segura???


Pandora

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Tempo...

Então, não perca seu tempo comigo. 
Eu não sou um corpo que você achou na noite.
 Eu não sou uma boca que precisa ser beijada por outra qualquer. 
Eu não preciso do seu dinheiro.  
Mas, talvez, eu precise dos seus braços fortes. 


Das suas mãos quentes. 
Do seu colo pra eu me deitar. 
Do seu conselho quando meu lado menina não souber o que fazer do meu futuro.
Eu não vou te pedir nada. 
Não vou te cobrar aquilo que você não pode me dar.
Mas uma coisa, eu exijo. 
Quando estiver comigo, seja todo você. Corpo e alma. Às vezes, mais alma. Às vezes, mais corpo.
Mas, por favor, não me apareça pela metade. 
Eu não quero saber onde você mora... 
Desde que você saiba o caminho da minha casa...
Eu não quero saber quanto você ganha. 
Quero saber se ganha o dia quando está comigo...


Pandora.

sábado, 3 de dezembro de 2011


Pra me conquistar basta dizer tudo aquilo que nunca ouvi de ninguém, me tocar sem medo, sem segredo...
Entrar e sair da rotina sem que eu note, me levar para lugares exóticos e lugares comuns, saber ficar em silêncio e assim me dizer tudo...
Compreender a vida como é e buscar o outro lado, saber a hora exata de ficar e ir embora, mas não vá...
Eu te amo...

Pandora

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Lição...


Eu acho, acho não, tenho certeza, que as pessoas não fariam por mim, nem a metade do que sou capaz por elas.

E, apesar de quebrar a cara, e me machucar, inúmeras vezes, eu ainda não aprendi a lição...





Pandora

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Pessoas...



Existem pessoas que de uma certa forma mágica, permance em nosso coração apesar da distância e também das circunstâncias...

Pandora

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Cansei



Eu queria arrancar o romantismo de dentro de mim.

Queria que meus anticorpos se tocassem e partissem para o combate contra todo esse blá blá blá de amor.


Cansei de esperar a declaração de alguém como nos filmes e livros, ninguém está esperando pra me dizer que me amou a vida toda.

Cansei de me apaixonar por olhos piedosos, de viver a espera de alguém que talvez nem exista, cansei!!!

Pandora.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

SAUDADE!!! Saudade!!! saudade...

Me deu saudade de bastante coisa, principalmente de uma época diferente...
Onde os problemas eram grandes, mas havia uma solução mais simples para um bocado de coisas...
Segue então a lista da saudade:

- filmes dos anos 80 – como eram cheios de vida, histórias e, de certa forma, ingênuos.

- Escola – ir na escola tinha um ritual diferente, havia lapis, canetinha, lapis de cor, compasso, réguas, papéis diferentes. 
Fico pensando de onde sairão os novos Picassos.

- Músicas – as músicas dos anos 80 eram fenomenais, de lá vieram bandas que estão até hoje por aí.

- Cartas – que email que nada, o negócio era mandar cartinha, quanto maior, melhor. 

- Festinhas juninas – tinha correio elegante, cadeia e quadrilha, que retornam agora com força total, por conta dos saudosistas.

- Copa do mundo – romantismo era a palavra de ordem, torcer e torcer. 
Hoje compramos a copa.

- Família – sou do tempo que eu Morava com papai e mamãe. 
Meus sobrinhos moram com os avós enquanto papai e mamãe trabalham.

- Carros – vidros manuais, direções duras, câmbios manuais e o famoso toca fitas com tojo – nada mais velho e bacana.

- Figurinhas – batia bafo na escola sem pastelão e dedinho.

- Bola de gude – era o rei do “palmo canhão careca cabeludo”, espécie de jogada montada onde você praticamente roubava o oponente.

- Pipa – na minha época podia soltar e eu tinha um pequeno comércio de pipas bonitas na garagem.

- Balão – na minha rua reinavam os integrantes do baleão, grupo que soltava balão com agasalho de leãozinho e tudo.

- Namoradas – que coisa boa, namorar, sonhar, esperar.

- Brigas na escola – brigávamos mesmo, fizeram dezenas de filmes sobre isso. O mais bacana, “conta comigo”, quase ganhou oscar.

- Feira de ciências – juro que fiz uma nave especial que saía do chão, embora o chão quase se desintegrasse.

- Skate – eu comprei um tennis Mad Rats e minha mãe quase me colocou pra for a de casa.

- Kixute – eu nunca soube se era melhor amarrar na canela ou na sola.

- Taco – alguns chamavam de bétis, mas era legal pacas.

- Beijo, abraço e aperto de mão – quem nunca fez isso?

- Bailinho – com toldo preto na garagem e tudo. Mágico.

- Desenhar e pintar – valia a pena ainda mostrar para os pais.

- Boletim – era difícil não levar pra casa.

- Autorama – quem nunca sonhou com um?

- Playmobil – eu tinha todos e quando perdiam o cabelo metia chiclete lá.

- Falcon – dedinhos quebrados de tanto pendurar no varal.

- Barbie – inimiga número um dos meninos.

- Menudos – eca.

- Disco de vinil – dava pra aver o tamanho da música antes de tocar.

- Piquinique – só se vê hoje no interior.

- Pião – o tio do banheiro da escola fazia pra mim de madeirinha, era lindo.

- Hino – eu cantava todas as quartas, meus sobrinhos acham engraçado.

- Cinto de segurança – eu não sabia o que era isso.

- Água – tomava um litro por semana e estava bom, de repente tem que tomar um por dia.

- Sonhar mais...

By: Adalberto leite...

Pandora...

sábado, 12 de novembro de 2011

Pessoas Interessantes...

‎"Pessoas com vidas interessantes não têm fricote.
Investem em projetos sem garantia.
Trocam de cidade.
Interessam-se por gente que é o oposto delas.
Pedem demissão sem ter outro emprego em vista.


Aceitam um convite para fazer o que nunca fizeram.
Estão dispostas a mudar de cor preferida, de prato predileto.
Começam do zero inúmeras vezes.
Não se assustam com a passagem do tempo.
Sobem no palco, tosam o cabelo, fazem loucuras por amor, compram passagens só de ida...."

Eu já fiz tudo isso...
E estou disposta a fazer tudo novamente...
Basta valer a pena.

Pandora

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Promoção...

A cada ano que passa eu recebo mais scraps, emails e telefonemas no meu aniversário e menos abraços e beijos. 

Meus amigos e familiares pararam de vir me visitar para me dar um abraço, um beijo, desejar um feliz aniversário e comer um bolo e docinhos.

Agora, quando chega o meu aniversário, entro no meu computador e gasto horas lendo todos os scraps que recebo. 


Mas eu não sinto os beijos e abraços que todas essas pessoas escreveram nos emails enviados. 
O fato de só lê-los não me faz sentir que realmente fui lembrado e visitado.

Estou trocando 10 scraps por 1 abraço!!!
Alguém quer??
Pandora.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Eu Poderia??


Eu poderia correr dos meus problemas.
Poderia fugir das barreiras que a vida coloca na minha frente.
Poderia deixar de acreditar em todas as pessoas que entram na minha vida e dizem que vão ficar para sempre e não ficam,  mas eu sou diferente, sempre acho que tudo na vida vai mudar, sempre acho que terá alguém diferente…

Sabe, alguém que não me deixe, alguém que cuide de mim, mas cuide se preocupando e se importando de verdade.


Não sou o tipo de menina que é seca e fútil com as pessoas, mesmo sabendo que um mês ou menos a pessoa pela qual eu dei o melhor de mim, vai embora... Mesmo sabendo que ela não faria por mim, nem metade do que fiz por ele.
Menina tola - é o que todos dizem de mim por aí, mas se eu não for diferente, quem é que vai ser?
Eu não gosto de sair por aí entrando e saindo da vida dos outros.
Não gosto de mudar de amiga, de namorado, de amor, ou sei lá, que seja, como mudo de roupa, eu não sou todo mundo, eu sou eu.
Eu tenho sentimentos, tenho um coração, em pedaços, pequenos pedaços, contendo em cada um deles um pouco de docura, mas claro, de dor também...

Pandora

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Ser Diferente...


A única salvação do que é diferente é ser diferente até o fim, com todo o valor, todo o vigor e toda a rija impassibilidade...

Tomar as atitudes que ninguém toma e usar os meios de que ninguém usa...



Não ceder a pressões, nem aos afagos, nem às ternuras, nem aos rancores...
Ser ele...
Não quebrar as leis eternas, as não-escritas, ante a lei passageira ou os caprichos do momento...
No fim de todas as batalhas — batalhas para os outros, não para ele, que as percebe — há de provocar o respeito e dominar as lembranças...
Teve a coragem de ser cão entre as ovelhas...
Nunca baliu...
E elas um dia hão de reconhecer que foi ele o mais forte e as soube em qualquer tempo defender dos ataques dos lobos.

Agostinho da Silva, in 'Diário de Alcestes'

Pandora...

sábado, 22 de outubro de 2011

Primeiro... ultimo... único...


Você pode não ser o primeiro homem dela, o último homem dela ou o único homem dela.



Ela amou antes, pode ser que ela ame de novo.
Mas se ela te ama agora, o que mais importa?



Ela não é perfeita - você também não é, e vocês dois podem nunca ser perfeitos juntos, mas se ela te faz rir, te faz pensar duas vezes, e admite ser humana e cometer erros, segure-se a ela e dê a ela o máximo que você puder. 

Ela pode não estar pensando em você a cada segundo do dia, mas ela te dará uma parte dela que ela sabe que você pode quebrar - o coração dela. 
Então não machuque ela, não mude ela, não analise e não espere mais do que ela pode dar. 
Sorria quando ela te fizer feliz, diga a ela quando ela te deixar com raiva, e sinta a falta dela quando ela não estiver por perto.
Bob Marley


Pandora

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Sou um dos teus segredos

Não me prendo a nada que me defina...
Sou companhia, mas posso ser solidão... 
Tranquilidade e turbilhão, pedra e coração... 
Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, preguiça e sono... 
Música alta e silêncio... 


Serei o que tu quiseres, mas só quando eu quiser! 
Não me limito, nem sou cruel! 
Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer…
Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contacto... 
Ou toca, ou não toca..

Pandora

domingo, 16 de outubro de 2011

Saudade de você...


No silêncio desta noite sem fim, vejo a escuridão como um manto negro...
Em meu peito, uma tristeza enorme invade e domina, me sinto agoniada...
sinto uma louca vontade de chorar...é saudade de VOCÊ!

Sinto vontade de gritar seu nome bem alto, para o mundo inteiro ouvir!
Sinto vontade de ouvir sua voz...sentir a sua presença...
o toque da sua mão...seus lábios roçando nos meus...

Sinto necessidade de apertar suas mãos, trazer seu corpo ao encontro do meu...
de tocar seu rosto com carinho!

Entristeço sem perceber, a saudade não passa... é tão bom!
chega a ser divino... mas, dói...
SÃO APENAS LEMBRANÇAS...

Já amanheceu, eu sonhei contigo...sinto tremenda saudade de VOCÊ!...
Só me resta lembrar,não adiantam as palavras...estou aqui... e você... aí!
Uma dezena de quilômetros separa eu e você...

Mas, um dia tudo vai passar... pois eu sei que você virá... nesse momento terei você em meus abraços...
Mas só nesse momento não sentirei...
 TÃO LONGA E DOÍDA SAUDADE DE VOCÊ!

Pandora.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

GERAÇÃO X²


A geração X pode ser definida como aquela que nasceu depois de 1960 e antes de 1983. São crianças que cresceram brincando com jogos analógicos de tabuleiro, cantigas de roda, esconde-esconde, dados, subindo em árvores, brincando de bonecas e jogando burquinhas.
Discaram no telefone, ouviram o vinil, gravaram cassetes e assistiram TV preto e branco de tubo. Saíam depois do almoço após retornar da escola para brincar na rua e retornavam a noitinha com as respectivas mães gritando “fulano, tá na hora de jantar”… Gravaram o telefone dos amiguinhos na cabeça e falaram muitas vezes a frase “oi tia, o fulano está?”, foram ao cinema que não ficava nos shoppings e esperavam ansiosos os brinquedos que ganhariam no Natal.
Alguns da Geração X ficaram perdidos em algum lugar, mas a Geração X² em algum momento de sua existência descobriu que o disco de vinil daria lugar ao cd, o telefone não seria mais discado, suas mães não precisariam mais gritar na janela (bastando chamar pelo celular), seus jogos intermináveis foram substituídos por video games e seus amiguinhos agora eram encontrados dentro de uma caixa retangular com um monitor que ocuparia, dali para diante, grande parte de suas vidas, o computador.
Envelheceram e, ao contrário de muitos de sua geração, aqueles chamados geração X, a geração X² aprendeu a lidar com tudo isso, ela não só saiu de um ciclo e entrou em outro mas demonstrou uma das mais notáveis características de alguns seres humanos que possibilitou a sobrevivência milenar da espécie em um planeta a princípio tão hostil: a capacidade de adaptar-se.
Assim, a Geração X² aprendeu a digitar, incluiu a palavra google em seu vocabulário, passou das telas verdes às coloridas com a mesma naturalidade de quem troca de roupa e trocou a caneta pelo teclado, o teclado pelos dedos e está preparada para trocar os dedos pelo cérebro.
A Geração Y nunca foi analógica, a Geração X nunca foi digital. A Geração X² viu o passado, compartilha o presente e participará do futuro.
Um brinde àqueles que, como nós, fazem parte dessa grande família análogo-digital. Bem Vindos à Geração X²!

Pandora.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Contabilidade


Eu sei o quanto é chato entender a maldita contabilidade, somente os seres predestinados conseguem essa façanha...
Mas com essa explicação qualquer um vai ficar fera no assunto!



A solteira é = Crédito
A casada é = Débito
A cunhada é = Previsão para devedores duvidosos
A bonita é = Lançamento Certo
A feia é = Estorno
A feia e rica é = Conta de Compensação
A bonita e rica é = Lucro certo
A ex-namorada é = Saldo de exercícios anteriores
A namorada é = Resultado de exercício futuro
A noiva é = Reserva legal
A esposa é = Capital Integralizado
A ex-mulher é = Inadimplência & Concordata
A 2ª ex-mulher é = Falência Total
A vizinha é = Ações de outras companhias
A amante é = Empresa coligada
As que fazem operações plásticas = Obras e benfeitorias
As gestantes são = Obras em andamento
As que dão bola são = Incentivos recebidos
As que não são viúvas, casadas ou solteiras são = Contas a classificar
As que muito namoram e não se casam são = Saldo a disposição da assembléia
As que são surpreendidas em flagrante são = Passivo a descoberto
A sogra pode ser classificada como = C O N C O R D A T A.


Essa vai para os meus amigos que estudaram comigo no Cerávolo de Apucarana e transformaram meus 3 anos de curso técnico na melhor época da minha vida.
Parabéns pelo dia do Contador.

Pandora.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Legião Urbana - Geração Coca-Cola


Pode se passar 30 ou 50 anos, que as canções sempre tratarão do que estamos vivemos. 
E isso é sempre lembrado na música "Geração Coca-Cola".

Pandora.

sábado, 17 de setembro de 2011

Escrevendo...

Escrevo por diversos motivos.

Em geral, as idéias aparecem rapidamente e disso vem a necessidade de colocar tudo em algum lugar.

No coração, por vezes, não cabe e nem quero certos registros, embora meu cérebro lembre bem daquilo que faço questão de não sentir.

Nem sempre, as pessoas estão dispostas a ouvir ou, se se propõem a isso, não escutam.
E não gosto muito da sensação de falar com alguém sozinha.
Escrevo na tentativa de gritar, de chorar, de me emocionar, de fazer rir, de registrar, de marcar…
Escrevo para tirar de mim o peso dos sentimentos guardados.
Já machuquei pessoas com meus textos.
Já ganhei admiração de outros.
Já toquei o coração de muitos.
Já fiz sangrar feridas…
Escrevo sobre o que vejo, escuto, imagino.
Engraçado que tem vezes que não acho que seja eu a autora daquilo tudo.

Simplesmente escrevo.
Porque sei que, em algum texto aqui, alguém se vê refletido!

Pandora

sábado, 10 de setembro de 2011

Me dê asas, que eu quero fugir...

Na espera de chegar a algum lugar, perco o sono.
Acordo no meio da noite e abro a janela do quarto que dá para a rua.

Não vejo nada além do breu, até que minha vista se acostume com a nova realidade.

Sempre ouvi que é perigoso abrir a janela à noite.
Nunca se sabe quem ronda a casa.
Mas se não fizer isso, é como se me mantivesse em uma jaula.
Olhar o céu, com ou sem estrelas, não importa, é o que eu preciso para conseguir me acalmar e encontrar uma rota.
As manhãs não trazem nada de novo.
Ou muito novo.
Um acontecimento ou outro, mas no fundo tudo igual.
Um dia sem sossego.
As horas passam, pessoas passam, problemas passam.
E na hora que eu deveria esquecer, a ansiedade toma conta da minha paz.
Eu quero dormir, eu quero estar renovada para o próximo dia igual.
Mas não há como.
Tudo que descobri em mim conflita com a realidade que eu vivo.
As vontades que tentei controlar, saíram do trilho.
Os medos, que não me amedrontavam, me apavoram.
O que parecia não ter relevância se torna essencial.
Acordo sentindo o que nunca tive.
Acordo pensando em como seria se fosse do jeito que não sai da minha cabeça.
Avalio condutas e me pego presa a auto-críticas e pré-conceitos.
Isso está errado.
Não tem como.
Mas será?
Qual o motivo de ter acontecido ou estar tomando esse caminho?
É preciso uma definição, uma luz no fim de tudo, um rumo certo.
Ninguém anda assim, entregue.
Entregue.
À deriva.
Estou assim…
Entregue a pensamentos que não são meus.
Entregue aos desejos que não me pertencem.
Boiando sozinha nesse mar de dúvidas.
Quem sabe, até, ocupando um corpo que já não me pertence.
Minha preocupação é: quantas pessoas se afogarão comigo?
Alguém virá me salvar?
Ou serei eu, mais uma vez, o resgate de todos?
Eu não queria levar ninguém ao fundo com minhas escolhas.
Eu não queria afogar com as minhas escolhas.
Eu não quero salvar ninguém.
Tudo entrelaçado, feito nós de marinheiro.
Uma vida que se liga a outras e a outras e a outras.
A teoria da borboleta.
Um efeito catastrófico no mundo.
Seria eu a borboleta perdida que, inocentemente, bate as asas na tentativa de voar?
Por que precisamos ficar imóveis para sermos confortáveis?
Por que precisamos ser invisíveis para não carregar conosco a culpa por algum estrago?
Por favor.
Pára o mundo…
Quem sabem assim, eu não tenha a oportunidade de alçar o meu voo sem que ninguém perceba a minha partida.
Sem inconsequencias…
Eu não quero carregar, nas minhas asas, a culpa por ser livre.
Eu mereço paz.
Dias e noites de paz…

Pandora

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Bandos

Vivemos em bandos...
Um bando de gente que fala um bando de coisas...
Bandos iguais com um bando de gente diferente, fazendo bandas de músicas que tocam nas bandas de lá e de cá.
Um bando de gente legal rodeada de um bando de idiota.


Um bando de amigos que se reúne em um bando de lugar.
Um bando de gente, nesse momento, brigando por um bando de coisa besta.
A banda da direita não suporta a banda da esquerda.
Mas ambas as bandas, formam a bunda.
A bunda do bando de idiota, do bando de gente vazia, do bando de gente ignorante, do bando de gente trabalhadora, do bando de gente amiga, do bando de gente pernóstica, do bando de gente que é um bando de coisa ao mesmo tempo.
Nas bandas de lá e de cá, com bandas tocando por todo lugar, um bando de gente com cara de bunda.
É isso que dá.

Pandora.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Use a sua imaginação...

Imagina quantas mulheres existem em mim?
Eu posso acordar doce
Ficar amarga
Dormir ácida
Sem você perceber.
Mas eu quero que você perceba.
Eu quero que você se alimente do que há de melhor e pior em mim

Eu quero te mostrar cada gosto
Te misturar
Te revirar o estômago
Te virar do avesso
Jogar a receita fora
Nada de banho-maria
Aventura não é pular de bungee jumping
Escalar montanhas gigantes
Viajar pelo mundo de mochila nas costas
Aventura não é andar de jangada em mar aberto
Aventura pra mim é te ver
Te beijar
Ler no seu corpo palavras perdidas
Sentir seu cheiro e não perder o ar
É ouvir
Te ter
E ainda sobreviver
É preciso que você venha nesse exato momento
Abandone os antes
Chame do que quiser
Mas venha
Quero dividir meus erros
Loucuras, beijos, chocolates
Apague minhas interrogações
Por que estamos tão perto e tão longe?
Quero acabar com as leis da física
Dois corpos ocuparem o mesmo lugar!
Não nego…
Não sou pedaço
Mas não me basto
Quero você...
Mas nesse momento, não posso te ter...”

Pandora

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Ele...

Eu tenho um amigo…
Na verdade, ele é mais que um amigo…
Afinal ele aceita meus chiliques…
E todos os meus defeitos…
E sempre que pode
Me faz sorrir… e enxuga minhas lagrimas…
Compreende, minhas angustias, e meus medos…

E me apóia quando eu acho que vou cair…
O mais engraçado disso tudo é que esse amigo…
É como os anjos…
Está lá longe…
Mas me dá forças…
Sempre com palavras de carinho…
Atenção…
E incentivo…

E sabe do que mais?
VOCÊ tem o DOM, de deixar as coisas mais bonitas do que elas realmente são…

Te amo...

Pandora

sábado, 3 de setembro de 2011

Finardisemana.com.br


Coisa boa poder ver os traços, desenhos, imaginação e historinhas do grande amigo MARRECO!!!!

Honestamente roubado do blog geraçãox2


PANDORA.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Sumida... Eu?????

Essa tirinha vai em homenagem a todos os vigaristas, vagabundos e cafajestes que já passaram pela minha vida e da maioria da vida das minhas amadas amigas...


Depois de uma noite perfeita, prometem mundos e fundos e somem... Pra mim vocês são e sempre serão COVARDES... 

Adorei e recomento: http://www.mulher30.com.br
Pandora.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Na beira do precipício...


Se você tivesse chegado antes, eu não teria notado.
Se demorasse um pouco mais, eu não teria esperado.
 Você anda acertando muita coisa, mesmo sem perceber.
Você tem me ganhado nos Detalhes e aposto que nem desconfia.
Mas já que você chegou no momento certo, vou te pedir que fique.
Mesmo que o futuro seja de incertezas, mesmo que não haja nada duradouro prescrito pra gente.
Esse é um pedido egoísta, porque na verdade eu sei que se nada der realmente certo, vou ficar sem chão.

Mas por outro lado, posso te fazer feliz também.
É um risco.
Eu pulo, se você me der a mão.

Pandora

domingo, 28 de agosto de 2011

Serviço ruim...

Essa tirinha dispensa comentários... mas que tem dias que dá vontade fazer isso... hummm e como dá.

Pandora...

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Saudade... de tanta coisa...


Me deu saudade de bastante coisa, principalmente de uma época diferente, onde os problemas eram grandes, mas havia uma solução mais simples para um bocado de coisas, segue então a milha lista da saudade:

- filmes dos anos 80 – como eram cheios de vida, histórias e, de certa forma, ingênuos.
- Escola – ir na escola tinha um ritual diferente, havia lapis, canetinha, lapis de cor, compasso, réguas, papéis diferentes. Fico pensando de onde sairão os novos Picassos.
- Músicas – as músicas dos anos 80 eram fenomenais, de lá vieram bandas que estão até hoje por aí.
- Cartas – que email que nada, o negócio era mandar cartinha, quanto maior, melhor.

- Festinhas juninas – tinha correio elegante, cadeia e quadrilha, que retornam agora com força total, por conta dos saudosistas.
- Copa do mundo – romantismo era a palavra de ordem, torcer e torcer. Hoje compramos a copa.
- Família – sou do tempo que eu Morava com papai e mamãe. Meus sobrinhos moram com os avós enquanto papai e mamãe trabalham.
- Carros – vidros manuais, direções duras, câmbios manuais e o famoso toca fitas com tojo – nada mais velho e bacana.
- Figurinhas – batia bafo na escola sem pastelão e dedinho.
- Bola de gude – era o rei do “palmo canhão careca cabeludo”, espécie de jogada montada onde você praticamente roubava o oponente.
- Pipa – na minha época podia soltar e eu tinha um pequeno comércio de pipas bonitas na garagem.
- Balão – na minha rua reinavam os integrantes do baleão, grupo que soltava balão com agasalho de leãozinho e tudo.
- Namoradas – que coisa boa, namorar, sonhar, esperar.
- Brigas na escola – brigávamos mesmo, fizeram dezenas de filmes sobre isso. O mais bacana, “conta comigo”, quase ganhou oscar.
- Feira de ciências – juro que fiz uma nave especial que saía do chão, embora o chão quase se desintegrasse.
- Skate – eu comprei um tennis Mad Rats e minha mãe quase me colocou pra for a de casa.
- Kixute – eu nunca soube se era melhor amarrar na canela ou na sola.
- Taco – alguns chamavam de bétis, mas era legal pacas.
- Beijo, abraço e aperto de mão – quem nunca fez isso?
- Bailinho – com toldo preto na garagem e tudo. Mágico.
- Desenhar e pintar – valia a pena ainda mostrar para os pais.
- Boletim – era difícil não levar pra casa.
- Autorama – quem nunca sonhou com um?
- Playmobil – eu tinha todos e quando perdiam o cabelo metia chiclete lá.
- Falcon – dedinhos quebrados de tanto pendurar no varal.
- Barbie – inimiga número um dos meninos.
- Menudos – eca.
- Disco de vinil – dava pr aver o tamanho da música antes de tocar.
- Piquinique – só se vê hoje no interior.
- Pião – o tio do banheiro da escola fazia pra mim de madeirinha, era lindo.

- Hino – eu cantava todas as quartas, meus sobrinhos acham engraçado.
- Cinto de segurança – eu não sabia o que era isso.
- Água – tomava um litro por semana e estava bom, de repente tem que tomar um por dia.
- Sonhar mais.

By: Alberto Leite

Pandora.

domingo, 21 de agosto de 2011

Levando a vida... Como um passeio...


"Ria de si mesmo.
Crie a sua própria vida.
Não deixe que os outros a determinem.
O que quer que faça, faça pelas suas razões - porque se encaixa nos seus planos e lhe dá prazer.
Afaste-se de pessoas e coisas que o levam para baixo.


Lembre-se: você é o motorista. Fique no acento do motorista porque assim você pode parar, voltar, acelerar ou virar.
Mantenha a sua independência de pensamentos.
Curta a sua imaginação e sonhos.
Perdoe-se.
Reserve um tempo para as pessoas, especialmente para aquelas que você ama.
Goste de aprender e seja partidário da mudança.
A vida é um presente surpreendente e maravilhoso.
Admire o passeio."

Pandora

sábado, 20 de agosto de 2011

One...

"Nesse momento há 6 bilhões, 470 milhões, 818 mil, 671 pessoas no mundo, algumas estão fugindo assustadas, algumas estão voltando pra casa.
Algumas dizem mentiras pra suportar o dia, outras estão somente agora enfrentando a verdade.

Alguns são maus indo contra o bem, e alguns são bons lutando contra o mal.
Seis bilhões de pessoas no mundo, seis bilhões de almas...
E as vezes tudo que nós precisamos é apenas uma!"

Pandora.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Pedidos....

Querido Deus,
Até agora o meu dia foi bom:
- Não fiz fofoca;
- Não perdi a paciência;
- Não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata e nem irônica;
- Controlei minha TPM;

- Não reclamei;
- Não praguejei;
- Não gritei;
- Não tive ataques de ciúmes;
- Não comi chocolate;
- Também não fiz débitos em meu cartão de crédito, nem dei cheques pré-datados;
Mas peço a sua proteção, Senhor, pois estou para levantar da cama a qualquer momento!
AMÉM!!!



Pandora.